sexta-feira, 4 de junho de 2010

"Apoteose do Nascisismo"


Esta lei não surgiu do nada. Ela constitui apenas o mais recente passo de uma vasta campanha de promoção do erotismo, promiscuidade e depravação a que se tem assistido nos últimos anos. Por detrás de leis como o aborto, divórcio, procriação artificial, educação sexual e outras está o totalitarismo do orgasmo. Parece que o deboche agora se chama "modernidade". Mas se um dia, em vez de uma maioria porcalhona, tivermos um parlamento nihilista, espírita, xenófobo ou iberista, o que salva a identidade nacional? (…)
Mas esta tolice ideológica não durará muito, como não duraram os delírios das gerações anteriores que hoje tanto nos desgostam. Apesar dos ataques, a verdade da família, baseada numa doação mútua, estável e fecunda, resistirá.

João César das Neves, DN, 31.05.2010


Depois de ter ficado boqueaberta (imediatamente após ter lido a totalidade deste artigo de opinião e ter constatado que efectivamente existem "doutores" com um nível de ignorância bastante apurado), surgiram-me algumas questõezinhas que poderiam ser colocadas a este senhor:

1. Sabia que não é por ter sido aprovada, promulgada e publicada uma lei que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo que o senhor será obrigado a casar-se com uma pessoa do sexo masculino?

2. Sendo que a expressão "promiscuidade sexual" vem definida no dicionário como "facto de manter relações sexuais com grande número de parceiros", por que é que está, do seu ponto de vista, mais associada à homossexualidade do que à heterossexualidade?

3. E se a verdade da família se baseia numa doação mútua e estável, o que é que lhe faz pensar que um casamento heterossexual tem todas essas virtudes e um casamento homossexual não?

Das duas, uma: ou este senhor não vive no mesmo planeta do que eu, ou anda com os olhos bem fechados, quando passa mesmo ao lado do que não quer ver.

2 comentários:

Txikia disse...

João César das Neves é pateta q.b., sempre foi, vai morrer assim, coitado.

Luísa disse...

acho que este senhor arranjou a palavra "orgasmo" no dicionário.
e para mim basta dizer isso...